Dez locais que simbolizam a vocação para inovação de Curitiba

Mobilidade e meio ambiente são os destaques

25/05/2017 12h40 - Por: Agencia de Noticias

Dez locais que simbolizam a vocação para inovação de Curitiba

Curitiba se tornou referência pelas inovações que apresentou ao longo dos anos, sobretudo nos quesitos mobilidade urbana e meio ambiente. Ainda hoje, especialistas, estudantes e profissionais de várias áreas visitam a cidade para conhecer as soluções curitibanas de planejamento urbano. Conheça alguns dos locais que fazem parte da história da cidade:


Rua das Flores

O trecho da Rua XV de Novembro entre a Praça Santos Andrade e a Praça Osório foi calçado em 1972 e se transformou no primeiro calçadão do Brasil. No início, a novidade não foi bem aceita pelos comerciantes do local, no entanto sua vocação para o comércio floresceu e hoje a rua é considerada um shopping a céu aberto. Destaque para a Boca Maldita, local onde as pessoas se encontram para conversar sobre os mais diversos temas.

Junto à Rua das Flores está a Avenida Luiz Xavier, a menor do mundo, e o Palácio Avenida, onde são realizadas as tradicionais apresentações de Natal. Mais uma atração local, o antigo bondinho está ali desde 1973. Funciona como espaço cultural, sendo que, aos sábados, o programa Lazer na XV promove atividades no entorno do bonde. Para as crianças que gostam de ler, o projeto Leitura em Movimento funciona também aos sábados. As duas atividades acontecem das 9h às 14h.

Neste ano, a Prefeitura promoveu uma limpeza de grande porte para devolver a beleza ao calçadão. O local também tem sido fiscalizado constantemente para coibir a atuação de ambulantes irregulares.

Centro Cívico

O Centro Cívico de Curitiba foi o primeiro do Brasil. Idealizado nos anos 1940, a partir do Plano Urbano de Curitiba, então proposto pelo urbanista francês Alfred Agache, o local se tornou realidade cerca de uma década depois, sob o governo estadual de Bento Munhoz da Rocha Neto. O projeto foi concretizado para comemorar o centenário da Emancipação do Paraná, celebrado em 1953.

A ideia inicial de Agache era que o bairro pudesse funcionar tanto como centro administrativo, quanto como um cartão-postal da cidade. Na época da construção, o tema atraiu atenção em todo Brasil e foi motivo de visitas técnicas de estudantes e passeio de turistas.

O bairro concentra os prédios dos poderes executivo, judiciário e legislativo. A imagem que se destaca é o imponente Palácio Iguaçu, sede do Governo do Estado, que se ergue ao fim da Avenida Cândido de Abreu. Ao lado estão o prédio da Assembleia Legislativa do Paraná e a arborizada Praça Nossa Senhora da Salette.

Aos domingos, das 10h às 14h, a Prefeitura promove na praça o programa Lazer no Centro Cívico, onde as crianças podem se divertir com os brinquedos e participar de oficinas de bicicleta e patins.

Ruas da Cidadania

As Ruas da Cidadania oferecem à população serviços municipais, estaduais e federais em diversos bairros da cidade. A ideia é descentralizar órgãos públicos, facilitando o acesso a serviço nas áreas de saúde, policiamento, habitação, meio ambiente, urbanismo, abastecimento, educação, esporte. A Rua da Cidadania da Matriz tem uma feira de artesanato que acontece de segunda-feira a sábado e costuma atrair muitas pessoas.

A primeira Rua da Cidadania, a do Bairro Boqueirão, foi inaugurada em 1995. As unidades vêm passando por uma revitalização nas áreas esportivas e recebendo diversos projetos sociais. Toda o sistema de iluminação foi trocado para dar mais segurança e gerar mais economia. Atualmente as ruas estão no Tatuquara, Santa Felicidade, Portão, Pinheirinho, Matriz, Cajuru, Boqueirão, Boa Vista e Bairro Novo. A Prefeitura estuda abrir uma nova Rua da Cidadania na CIC.

Confira os endereços no link: http://www.urbs.curitiba.pr.gov.br/comunidade/equipamento/ruas-da-cidadania

Farois do Saber

O Farol do Saber é uma rede de bibliotecas espalhadas por diversos bairros de Curitiba e foi um das primeiras iniciativas a permitir o acesso público à internet do Brasil. O primeiro Farol do Saber foi inaugurado em 1994, com o nome de Machado de Assis, no bairro Vista Alegre. A inspiração para o nome e a arquitetura do prédio veio da Biblioteca de Alexandria e do Farol de Alexandria.

Todo Farol do Saber dispõe de um acervo médio de seis mil livros e diversos deles disponibilizam acesso gratuito à internet. A proposta dos faróis passará por uma renovação e os equipamentos vão abrigar também projetos de contação de histórias, coworkings e fablabs.

Confira os endereços no link: http://www.educacao.curitiba.pr.gov.br/conteudo/bibliotecas-e-farois-do-saber/3814

Transporte coletivo

A implantação do Sistema de Transporte Coletivo de Curitiba começou no início dos anos 1970. Na época, os Eixos Norte e Sul receberam canaletas exclusivas para o ônibus Expresso, especialmente projetado para o sistema, que começou a rodar em 1974. Por toda extensão dos Eixos do Expresso, perto das moradias, surgiram lojas de comércio e serviços que, antes, só se encontravam no Centro da cidade. Recentemente, o pavimento das canaletas tem passado por um processo de recuperação.

Em 1991, foram criadas as estações-tubo para atender os ônibus Expresso e Linha Direta. As estações se tornaram um símbolo da cidade. Em toda Curitiba e região, existem 357 estações, que vem recebendo manutenção para melhor conforto e acessibilidade.

Universidade Federal do Paraná

A Universidade Federal do Paraná (UFPR) foi a primeira do Brasil. Fundada em 19 de dezembro de 1912, a UFPR era chamada de Universidade do Paraná. Antes de ir para a sede atual, iniciou suas atividades na Rua Comendador Araújo.

A inauguração do clássico prédio da Praça Santos Andrade aconteceu em 1915, após dois anos de construção. Em 1923 houve a primeira ampliação e, em 1954 o edifício passou a ocupar toda a quadra. A inauguração da obra em estilo neoclássico ocorreu no ano seguinte, em 1955.

Paço da Liberdade


A Prefeitura de Curitiba foi uma das primeiras do Brasil a ter um prédio próprio. Após ocupar imóveis alugados, em 1913 a Prefeitura começou a construir sede própria na Praça Santos Andrade. No entanto, em 1914, com investimento do Governo do Estado, um novo local foi escolhido para abrigar a Prefeitura: a praça Generoso Marques.

O Paço da Liberdade foi inaugurado em 1916, mas só foi oficialmente chamado desta forma em 1948. A Prefeitura funcionou no local até 1969, quando foi transferida para a atual sede no Centro Cívico. No início deste ano, a administração municipal promoveu limpeza das estruturas das Arcadas do Pelourinho, perto do Paço Municipal, onde está o mercado de flores, cafés, bancas de revistas e sanitário.

Unilivre

Fundada em 1991, a Unilivre foi a primeira universidade do mundo com o propósito específico de disseminar conhecimento ambiental. A Lei 8332 de 1993 reconheceu a instituição como de utilidade pública Municipal e, em 1996, utilidade pública Estadual, pela Lei 11349.

A universidade está no Bosque Zaninelli, uma área verde de 30 mil metros quadrados. O local era antes uma antiga pedreira, uma área degradada que foi recuperada para se tornar um dos principais atrativos turísticos de Curitiba. O bosque passou por manutenção este ano.

Mercado de Orgânicos

O primeiro Mercado Orgânico do Brasil oferece alimentos certificados com selo de produto sem agrotóxicos e aditivos químicos. A Prefeitura faz monitoramento constante dos produtos para garantir sua procedência. O prédio e as lojas também contam com certificação que garantem aos consumidores qualidade e segurança da comercialização orgânica.

O prédio é conectado ao Mercado Municipal de Curitiba, para que o público possa circular pelos dois ambientes. O Mercado de Orgânicos funciona de terça-feira a sábado, das 7h às 18h, e domingo, das 7h às 13h.

Endereço: Avenida Sete de Setembro, 1.865, Centro.

Vale do Pinhão

O Vale do Pinhão é uma iniciativa da Prefeitura para o fortalecimento de Curitiba como polo nacional de inovação. O Vale do Pinhão está localizado em área cercada por universidades e tem como núcleo no Engenho da Inovação - antigo Moinho Rebouças - uma das edificações de referência daquele que foi o primeiro Distrito Industrial da cidade.

O Vale do Pinhão é um embrião para o fomento do chamado Ecossistema de Inovação, com a atração de startups que terão o suporte do município e de instituições de ensino e pesquisa para a materialização de ideias e negócios. O Engenho pode ser visitado por universidades, estudantes e grupos de estudo mediante agendamento.

Endereço: Rua Engenheiros Rebouças, 1.732, Rebouças.

Comentários

Últimas notícias

 

Página 1 de 7