Ethos lança iniciativas para enfrentar desafios em mobilidade urbana e direitos humanos

Desafios Contemporâneos contou com presenças internacionais.

12/12/2016 12h11 - Por: Ethos

Ethos lança iniciativas para enfrentar desafios em mobilidade urbana e direitos humanos

O Instituto Ethos encerra o ano de 2016 com um saldo positivo na análise do engajamento de empresas em ações positivas no caminho da equidade e na sustentabilidade. No evento internacional ‘Diálogos Ethos – Desafios Contemporâneos: empresas, mobilidade urbana e direitos humanos’, o Instituto Ethos reuniu representantes de empresas, organismos internacionais, ONGs, poder público e acadêmicos para discutir os desafios do próximo ano, lançar programas, guias temáticos e serviço consultivo para empresas.

“Foi um ano de muito trabalho, mas o movimento das empresas é se adequar aos indicadores de boas práticas, criando negócio sustentável e justo. Os desafios são grandes e o Instituto Ethos segue em busca de caminhos para construir alternativas e oportunidades em comportamento ético, preparando para a retomada do desenvolvimento da economia. Para discutir a mobilidade urbana lançamos o ‘ForumMobi’ e para promover a equidade de raça e gênero no mundo corporativo, lançamos com o CEERT o ‘Guia Temático dos Indicadores Ethos – CEERT para Promoção da Equidade Racial’ e anunciamos o ‘Fórum Empresarial Nacional de Equidade de Gênero e Raça’ que será realizado em 2017. Lançamos a ‘Rede de Empresas pela Aprendizagem e Erradicação do Trabalho Infantil’, com adesão imediata de 11 empresas; e a ‘Rede Uniethos’ com mais de 60 consultores que poderão implantar programas e estratégias de sustentabilidade na gestão de negócios, produzindo e disseminando conhecimentos inovadores em todo território nacional”, explica Jorge Abrahão, diretor presidente do Instituo Ethos.


Lançamento de estudos em Mobilidade Urbana e Direitos Humanos
O ForumMobi tem o objetivo de estimular o diálogo entre os diversos setores da sociedade na implementação de mobilidade urbana mais sustentável. Em parceira com o Instituto Friedrich Naumann (IFN), o primeiro encontro recebeu integrantes de entidades alemãs, Marcus Jeutner – Pesquisador da Universidade Técnica de Berlim- e Bernhard Gässi – Diretor da Associação de Empresas de Transportes Públicos da Alemanha, que mostraram como cidades inteligentes e eficaz mobilidade urbana permitem qualidade de vida e inclusão social. A Rede Nossa S.Paulo discutiu os resultados da Pesquisa Rede Nossa S.Paulo-Ibope sobre mobilidade urbana em São Paulo e as dez medidas que empresas podem adotar para melhorar a mobilidade, que podem ser replicadas em qualquer cidade.

O lançamento do Guia Temático dos Indicadores Ethos – CEERT para Promoção da Equidade Racial é um recorte dos Indicadores Ethos específico para a questão racial, com o objetivo de estimular a diversidade racial, oferecer orientações para implantar medidas que colaborem para a diminuição das desigualdades raciais, além de identificar boas práticas já existentes no mercado. Para 2017, será criado o Fórum Empresarial Nacional de Equidade de Gênero e Raça, centrado no resultado do “Perfil Social, Racial e de Gênero das 500 maiores empresas do Brasil e Suas Ações Afirmativas”. Essa ação será liderada pelo Ethos e CEERT, apoiada pelo Movimento Mulher 360, Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e financiado pelo Fundo Newton do governo britânico.

Ainda no segmento dos Direitos Humanos, o Instituto Ethos lança a Rede de Empresas pela Aprendizagem e Erradicação do Trabalho Infantil, com adesão e comprometimento de empresas para incentivar a erradicação do trabalho infantil no setor privado e em toda sua cadeia produtiva para inserir jovens no mercado de trabalho de acordo com a legislação vigente, através de programas de aprendizagem.

A apresentação dessa ação contou com apoio da OIT, UNICEF, Ministério do Trabalho, Pacto Global, empresas e instituições que aderiram a Rede de Empresas pela Aprendizagem e Erradicação do Trabalho Infantil. “Temos o duplo desafio: investir no jovem, desenvolver as habilidades e competências para projetar uma sociedade mais escolarizada, útil para o mercado e com empregabilidade. Investir na aprendizagem e combater o trabalho infantil é parte de uma economia sustentável e justa. As empresas que aderiram vão influenciar suas cadeias de fornecedores, criando um movimento de responsabilidade social de inclusão que vai proporcionar mudar o quadro de quase três milhões de crianças de 5 a 17 anos das estatísticas de trabalho infantil”, explica Caio Magri, diretor do Instituto Ethos.

Outro lançamento foi a Rede de Uniethos de consultores, que atenderão todo território nacional, para montar estratégias de adequação das empresas aos indicadores de sustentabilidade e equidade.

“Os desafios são grandes, mas nosso poder de organização, propagar e agregar valores serão maiores, Só assim vamos construir uma sociedade mais justa e criar um ambiente sustentável nos negócios e na cidadania”, concluiu Caio Magri.


Instituto Ethos lança programas para enfrentar os desafios de 2017 em mobilidade urbana e direitos humanos
O Instituto Ethos encerra o ano de 2016 com um saldo positivo na análise do engajamento de empresas em ações positivas no caminho da equidade e na sustentabilidade. No evento internacional ‘Diálogos Ethos – Desafios Contemporâneos: empresas, mobilidade urbana e direitos humanos’, o Instituto Ethos reuniu representantes de empresas, organismos internacionais, ONGs, poder público e acadêmicos para discutir os desafios do próximo ano, lançar programas, guias temáticos e serviço consultivo para empresas.

“Foi um ano de muito trabalho, mas o movimento das empresas é se adequar aos indicadores de boas práticas, criando negócio sustentável e justo. Os desafios são grandes e o Instituto Ethos segue em busca de caminhos para construir alternativas e oportunidades em comportamento ético, preparando para a retomada do desenvolvimento da economia. Para discutir a mobilidade urbana lançamos o ‘ForumMobi’ e para promover a equidade de raça e gênero no mundo corporativo, lançamos com o CEERT o ‘Guia Temático dos Indicadores Ethos – CEERT para Promoção da Equidade Racial’ e anunciamos o ‘Fórum Empresarial Nacional de Equidade de Gênero e Raça’ que será realizado em 2017. Lançamos a ‘Rede de Empresas pela Aprendizagem e Erradicação do Trabalho Infantil’, com adesão imediata de 11 empresas; e a ‘Rede Uniethos’ com mais de 60 consultores que poderão implantar programas e estratégias de sustentabilidade na gestão de negócios, produzindo e disseminando conhecimentos inovadores em todo território nacional”, explica Jorge Abrahão, diretor presidente do Instituo Ethos.


Lançamento de estudos em Mobilidade Urbana e Direitos Humanos
O ForumMobi tem o objetivo de estimular o diálogo entre os diversos setores da sociedade na implementação de mobilidade urbana mais sustentável. Em parceira com o Instituto Friedrich Naumann (IFN), o primeiro encontro recebeu integrantes de entidades alemãs, Marcus Jeutner – Pesquisador da Universidade Técnica de Berlim- e Bernhard Gässi – Diretor da Associação de Empresas de Transportes Públicos da Alemanha, que mostraram como cidades inteligentes e eficaz mobilidade urbana permitem qualidade de vida e inclusão social. A Rede Nossa S.Paulo discutiu os resultados da Pesquisa Rede Nossa S.Paulo-Ibope sobre mobilidade urbana em São Paulo e as dez medidas que empresas podem adotar para melhorar a mobilidade, que podem ser replicadas em qualquer cidade.

O lançamento do Guia Temático dos Indicadores Ethos – CEERT para Promoção da Equidade Racial é um recorte dos Indicadores Ethos específico para a questão racial, com o objetivo de estimular a diversidade racial, oferecer orientações para implantar medidas que colaborem para a diminuição das desigualdades raciais, além de identificar boas práticas já existentes no mercado. Para 2017, será criado o Fórum Empresarial Nacional de Equidade de Gênero e Raça, centrado no resultado do “Perfil Social, Racial e de Gênero das 500 maiores empresas do Brasil e Suas Ações Afirmativas”. Essa ação será liderada pelo Ethos e CEERT, apoiada pelo Movimento Mulher 360, Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e financiado pelo Fundo Newton do governo britânico.

Ainda no segmento dos Direitos Humanos, o Instituto Ethos lança a Rede de Empresas pela Aprendizagem e Erradicação do Trabalho Infantil, com adesão e comprometimento de empresas para incentivar a erradicação do trabalho infantil no setor privado e em toda sua cadeia produtiva para inserir jovens no mercado de trabalho de acordo com a legislação vigente, através de programas de aprendizagem.

A apresentação dessa ação contou com apoio da OIT, UNICEF, Ministério do Trabalho, Pacto Global, empresas e instituições que aderiram a Rede de Empresas pela Aprendizagem e Erradicação do Trabalho Infantil. “Temos o duplo desafio: investir no jovem, desenvolver as habilidades e competências para projetar uma sociedade mais escolarizada, útil para o mercado e com empregabilidade. Investir na aprendizagem e combater o trabalho infantil é parte de uma economia sustentável e justa. As empresas que aderiram vão influenciar suas cadeias de fornecedores, criando um movimento de responsabilidade social de inclusão que vai proporcionar mudar o quadro de quase três milhões de crianças de 5 a 17 anos das estatísticas de trabalho infantil”, explica Caio Magri, diretor do Instituto Ethos.

Outro lançamento foi a Rede de Uniethos de consultores, que atenderão todo território nacional, para montar estratégias de adequação das empresas aos indicadores de sustentabilidade e equidade.

“Os desafios são grandes, mas nosso poder de organização, propagar e agregar valores serão maiores, Só assim vamos construir uma sociedade mais justa e criar um ambiente sustentável nos negócios e na cidadania”, concluiu Caio Magri.

Comentários

Últimas notícias

 

Página 1 de 7