Íntegra do voto do ministro Celso de Mello no julgamento sobre ensino religioso

"“o Direito não se submete à religião"

27/09/2017 18h01 - Por: STF

 Íntegra do voto do ministro Celso de Mello no julgamento sobre ensino religioso

Leia a íntegra do voto do ministro Celso de Mello no julgamento da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 4439, que discutiu o ensino religioso nas escolas públicas, julgada improcedente pela maioria do Plenário do Supremo Tribunal Federal.
O ministro acompanhou o relator, ministro Luís Roberto Barroso, e concluiu seu voto pela procedência da ação, no sentido de que o ensino religioso deveria ter caráter não confessional. O decano do STF assinalou que, numa república laica, fundada em bases democráticas, “o Direito não se submete à religião, e as autoridades incumbidas de aplicá-lo devem despojar-se de pré-compreensões em matéria confessional, em ordem a não fazer repercutir, sobre o processo de poder, quando no exercício de suas funções (qualquer que seja o domínio de sua incidência), as suas próprias convicções religiosas”.

Clique aqui: http://www.stf.jus.br/arquivo/cms/noticiaNoticiaStf/anexo/ADI4439mCM.pdf

Confira também o voto do Ministro Dias Toffoli: http://www.stf.jus.br/arquivo/cms/noticiaNoticiaStf/anexo/ADI4439votoDT.pdf

Comentários

Últimas notícias

 

Página 1 de 9